Como montar um funil de vendas

Por 04/08/2018
Como montar um funil de vendas

Conquistar e converter clientes são metas que fazem parte da eterna busca das práticas de atração. Frequentemente estas ações estão acompanhadas da dúvida de como se chegar lá. Afinal, são muitos os recursos que podem ajudar a sua empresa a atingir estes objetivos. O funil de vendas, por exemplo, é fundamental para efetivar as suas estratégias de Inbound Marketing. Surpreendentemente, ainda há gestores que não sabem como montar um funil de vendas, ou os benefícios que esta prática traz.

De saída, podemos dizer que esta ferramenta conceitual permite trabalhar melhor o fluxo dos seus negócios. Quando ela não está bem definida ou é negligenciada a sua organização pode até mesmo perder clientes. Não precisamos ir muito longe para entender que esta é uma brecha que não pode existir na sua estratégia de marketing digital. Neste artigo você vai entender como montar um funil de vendas. Mas antes de definir ações concretas vamos à conceituação do nosso recurso.

O que é o funil de vendas?

Resumidamente estamos falando de uma ferramenta que representa a jornada do cliente. Partimos do processo de busca por soluções que vai ocasionar no primeiro contato com a sua empresa. Depois seguimos os passos necessários até o fechamento da compra, e em alguns casos, podemos até mesmo ir além. Neste compacto estão contidas as etapas de topo, meio e fundo de funil. Cada uma caracterizada por uma maior proximidade da decisão de compra do seu consumidor.

Principais passos para montar o seu funil de vendas

O papel da organização dentro desta estratégia é conduzir os clientes através de etapas com gatilhos. Estes últimos devem influenciar na tomada de decisão do seu público. Contudo, antes de qualquer coisa, conheça a fundo o seu consumidor. Para isto deve haver uma análise cuidadosa da jornada do cliente.

Mapeie esta jornada através de pesquisas, especialmente se você já possui uma persona definida. Descubra como este público descobriu a sua empresa. E também como foi a experiência com seus serviços e produtos, além do que foi determinante para fecharem uma compra.

Com esta informação reunida é hora de definir gatilhos e marcos. Pois você precisa saber em que ponto do funil está o seu público. Não pode haver dúvida quanto ao momento em que um prospect se converte em lead, por exemplo. E é para guiar o seu visitante através dos marcos de cada etapa que deve haver o uso de gatilhos. Serão eles os responsáveis por convencer o cliente a continuar a jornada.

Faça então a devida qualificação dos seus leads, já que nem todos os visitantes serão convertidos em clientes. Daí em diante é preciso que Marketing e Vendas tenham sinergia para juntos apresentarem as melhores ações para conversão. Aqui se deve garantir que os seus esforços de marketing realmente conduzirão o cliente até o fim da jornada.

O funil de vendas não termina com o negócio fechado

Não pare as suas estratégias com a compra fechada, já que o ciclo de um cliente convertido recomeça. Estas são as recomendações básicas para montar um funil de vendas. Cuidado também para adequar a sua comunicação ao estágio vivido pelo consumidor. E mais, oriente bem o teor dessa informação, pois o seu conteúdo deve ser “clientecêntrico” em todas as circunstâncias. E com isto não falamos de algo apenas focado no seu cliente a um nível mercadológico e propagandístico da coisa.

É preciso entender em uma dimensão humana as necessidades únicas do seu público alvo. Esqueça os números sem face para realmente entender o comportamento destas pessoas. Boa parte do poder de convencimento dos gatilhos irá nascer desta observação humanizada e holística do consumidor. Com isso, conduzir os visitantes para o fechamento de um negócio será muito mais fácil.

Artigos relacionados

COMENTÁRIOS


© Copyright 2018 - Todos direitos reservados a Harpia Propaganda